Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

AD Diper promove atividades em comemoração à Semana do Patrimônio Cultural

Visitas guiadas, debates, demonstrações e rodas de conversa fazem parte da programação que acontece entre os dias 13 e 18 de agosto

Andrey Lucas/Divulgação

Andrey Lucas/Divulgação

O Centro de Artesanato, no Recife Antigo, se integra à programação da 12ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, além do Mercado Eufrásio Barbosa e da unidade do Centro de Artesanato de Bezerros

A Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco – AD Diper comemora a Semana do Patrimônio Cultural, que acontece entre os dias 13 e 18 de Agosto, com agenda de atividades nos Centros de Artesanato de Pernambuco (Unidades Recife e Bezerros) e no Centro Cultural Mercado Eufrásio Barbosa, em Olinda.

O incentivo e promoção à cultura significam também entender a importância da preservação como ação fundamental para perpetuação do nosso patrimônio imaterial. Nesse contexto, a AD Diper, por meio de sua Diretoria de Promoção do Artesanato e da Economia Criativa, (DPAEC), promove em seus espaços uma série de atividades como exposição, debate, demonstração do fazer artístico, com tipologias diferentes; visita guiada e roda de conversa com artistas e artesãos que são memórias vivas da cultura do nosso Estado.

As ações se somam à 12ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, promovida pelo Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Cultura de Pernambuco e Fundarpe.

A programação começa na próxima terça-feira, (13), com visita guiada e demonstração do trabalho em cerâmica do Mestre Uruda, do Cabo de Santo Agostinho, em nossa Unidade Recife, do Centro de Artesanato de Pernambuco, localizada na Praça do Marco Zero (Bairro do Recife).

Rhudá/Divulgação

Rhudá/Divulgação

Mestre Uruda participará na terça-feira (10) de uma visita guiada ao Centro de Artesanato do Recife

Uruda, que além do saber, é detentor de uma didática especial, logo iniciou o repasse de sua experiência com a técnica da olaria em escolas públicas e privadas, para professores e alunos da UFPE. Várias gerações passaram pelas oficinas do Mestre. Ele marcou seu estilo com anjos sem rosto e o emprego da vitrificação na cerâmica. Além de ceramista, dedica-se à produção literária, resultante de pesquisas sobre a olaria desde a colonização até os dias de hoje.

Na quinta-feira, (15), às 10h, o local recebe uma roda de conversa; também junto com a demonstração, só que dessa vez com material reciclado, produzidos pela artesã Beth Cyrne e, à tarde, às 15h, palestra sobre a história da renda Renascença pela Mestra Odete Maciel, com coordenação de Lenice Queiroga. Mestra no ofício, Dona Odete nasceu em Poção, berço da renda renascença no Brasil. É uma das pioneiras dessa delicada técnica artesanal, de origem europeia. Com 91 anos, 76 deles dedicados à arte de tecer em linha de algodão e agulha um dos mais significativos bens culturais do Estado, hoje exportado para todo o mundo.

Divulgação

Divulgação

Dona Odete Maciel e a pesquisadora Lenice Queiroga comandam uma roda de conversa no Centro de Artesanato do Recife sobre Renascença

Na Unidade Bezerros, do Centro de Artesanato de Pernambuco, a comemoração da semana de patrimônio reservou a quarta-feira, (14), às 10h, uma roda de conversa com o Mestre e Patrimônio Vivo do Estado, J. Borges. Ele é Considerado o maior gravador popular brasileiro vivo, responsável por divulgar a cultura popular nordestina através dos seus cordéis e das xilogravuras. Artista popular autodidata, poeta e patrimônio vivo de Pernambuco, ele reside em Bezerros, município que nasceu em 1935. Ao longo de mais de 50 anos de uma fecunda trajetória artística, J.Borges produziu mais de 314 folhetos de cordel e um número incalculável de xilogravuras já expostas em diversos museus – como o Louvre (França), o de Arte Popular do Novo México (Santa Fé, EUA), o de Arte Moderna de Nova York (EUA) e a biblioteca do Congresso norte-americano (Washington, EUA), considerada a maior do mundo e que tem em seu acervo uma coleção do pernambucano.

Na ocasião, o artista estará presente contando um pouco sobre a o processo de confecção da xilogravura para visitantes e escolas da região. Às 14h acontece também uma visita guiada ao Museu do Centro de Artesanato de Bezerros.

Finalizando a programação, o Centro Cultural Eufrásio Barbosa comemora a chegada da nova exposição “Olinda, a cidade dos artistas”, sob a curadoria do artista plástico Raul Córdula, com uma visita guiada pelas galerias no espaço, na sexta-feira (16).

PROGRAMAÇÃO

CENTRO DE ARTESANATO DE PERNAMBUCO – UNIDADE RECIFE
Data: 13/08

10h – Visita guiada com demonstração do processo de confecção artesanal das peças e as particularidades do artesanato em cerâmica com o artesão Uruda, do Cabo de Santo Agostinho.

Data: 15/08

10h – Roda de conversa e demonstração do processo de confecção do artesanato com reciclagem, com a artesã Bete Cyrne (artesanato com reciclagem).
15h – Palestra História da Renda Renascença em Pernambuco pela Mestra Odete Maciel.

CENTRO DE ARTESANATO DE PERNAMBUCO – UNIDADE BEZERROS
Data: 14/08

10h – Roda de conversa e demonstração do processo de confecção do artesanato em xilogravura com o Mestre e Patrimônio Vivo de Pernambuco J. Borges.

14h – Visita guiada ao Museu do Centro de Artesanato de Bezerros

CENTRO CULTURAL MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA – OLINDA
Data: 16/08

10h – Visita guiada pelas Exposições do Mercado Eufrásio Barbosa

Semana do Patrimônio - Idealizada pela Fundarpe em 2008, a partir de encontros para elaboração do Plano Estadual de Cultura, a Semana estabelece diálogos interdisciplinares entre diversas instituições com o objetivo de compreender, difundir, valorizar, reconhecer, preservar e salvaguardar o Patrimônio Cultural dos 185 municípios pernambucanos.

A data da realização foi escolhida em comemoração ao Dia Nacional do Patrimônio Histórico, 17 de agosto, aniversário de Rodrigo Melo Franco de Andrade, criador do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

Ao longo dos últimos 11 anos, a Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco fez parcerias com diversos municípios e agentes culturais, assegurando o compartilhamento e o acesso a conteúdos e a reflexões nas diferentes linguagens, reunindo preceitos das políticas de patrimônio cultural. Em 2018, a iniciativa foi contemplada com o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, na Categoria II – Iniciativas de excelência no campo do Patrimônio Cultural Imaterial.

< voltar para home